Opinião | Buick pesadelo americano sonho chinês

Buick pode não ser muito conhecida aqui na Europa, mas na América já foi uma das marcas de automóveis mais populares. Agora se perguntarem a um americano o que acha da Buick provavelmente vai encolher os ombros enquanto enfia um Big Mac pela goela abaixo. Nos últimos anos a General Motors tem vindo a perder muita cota de mercado para outros construtores que vieram da Europa e do Japão. O encosto na sombra da bananeira aliado com os problemas de gestão fez com que os Americanos fugissem dos Buicks. Não merecia o preço premium pelo qual pagavam.

Depois da reestruturação da GM e de uma grande remodelação nas suas principais marcas a Buick sofreu grandes mudanças, mas ainda assim, não tem sido o suficiente para cativar os consumidores americanos. Felizmente do outro lado do mundo, as coisas estão a correr muito bem para a Buick.

Não sei se conhecem o Síndrome de Hasselhoff. Isto é quando um produto ou uma pessoa é completamente desprezada num mercado, enquanto que noutro mercado é como se fosse a coisa mais espectacular alguma vez vista. O actor David Hasselhoff teve uma incursão bastante embaraçosa pelo mundo da música e em quase todos os países foi um grande flop, no entanto, na Alemanha, Hasselhoff foi um tremendo sucesso.

O mesmo aconteceu com a Buick. Em todo o mundo, é uma marca que não é apelativa, é cara e não trás nada de novo para o mercado há anos. No entanto, na China, os Buick são os automóveis mais desejados.

Todos os chefes de governo, empresários e pessoas de sucesso têm um Buick na China. É um carro grande americano que enche as medidas de ostentação das pessoas que viviam num país que há 50 anos atrás, toda a gente andava a pé. Um Buick na China é como um Rolls Royce na Europa.
E a Buick tem aproveitado bem este amor chinês. Tem lançado carros grandes, espaçosos e confortáveis. É um pouco estranho, mas enquanto que na América uma Minivan é vista como um carro familiar, na China é vista como um carro empresarial. E as Minivan da Buick são as maiores e as mais luxuosas, até porque foram lançadas versões mais luxuosas exclusivamente para o mercado chinês.

Só para terem uma ideia a Buick vendeu em 2011 254.000 carros na China enquanto que nos USA vendeu apenas 177.000.

E se têm estado atentos ao Salão Automóvel de Beijing 2014 que está agora a decorrer, o stand da Buick é sem dúvida o mais concorrido. Este ano a Buick pegou nos Opel Astra e Opel Insignia, rebaixou-os, colocou alguns ailerons e chamou-lhes de Regal XS e Excelle XT. Em princípio, não vão ser lançados no mercado Chinês, e foi apenas um chamariz para os jornalistas. Mas já se sabe, se os Chineses quiserem uma versão mais desportiva dos seus Buicks, quem é a Buick para os privar desse desejo?


Só mesmo na China para um Astra e um Insignia tunning com a marca Buick para levar à os Chineses à loucura. Mas pronto, acho que os clones sempre tiveram na moda por aqueles lados.  






Enviar um comentário

Mensagens populares