E quando a resposta não é Miata? Parte 2

Em agosto de 2014, fiz um artigo sobre o Miata e sobre o facto de não ser um bom carro para quem tem mais de 1,85 metros de altura. O carro é muito bom e muito giro, mas se não cabes dentro dele a coisa pode tornar-se complicada. É o mesmo que comprares umas calças um ou dois tamanhos abaixo da tua medida. És capaz de as conseguires vestir, mas vais sempre andar desconfortável. No final do artigo, pergunto-me se cabia dentro de um Mazda MX-5 NB ou NC, pois se o NA é pequeno e como carros tendem a aumentar de tamanho de geração em geração, podia ser que o NB fosse a minha salvação.

Curiosamente, não foi passado muito tempo que um amigo comprou um Mazda MX-5 NB. É a segunda versão dos NB que pode ser facilmente distinguida graças aos bancos mais modernos e ao rádio um pouco maior e diferente. Quando fui experimentar o carro não podia estar mais extasiado. Será que é este o carro desportivo ideal para mim? Será que consigo caber dentro dele sem ficar com os joelhos ao nível dos olhos e a cabeça a sair de fora do vidro frontal? A resposta foi "NÃO". Os joelhos continuavam a bater no volante e a cabeça continuava a bater na capota. E regulações de volante ou de banco? Não havia nada disso. Fiquei desolado. Mas depois entrei no carro de qualquer das formas, tomei a minha forma mais compacta, dei à chave e lá fui dar uma voltinha. E passado alguns minutos a conduzir o NB 1.6 de 110 cavalos, esqueci que os meus olhos estão ao nível da pala para tapar o sol, esqueci das cabeçadas que dava na capota e até me esqueci de estar a conduzir o carro com o volante entre as pernas. Fiquei maravilhado com a condução do MX-5 apesar de ser um dos carros menos ergonómicos para mim.

E é assim que as minhas pernas ficam dentro de um Miata.

O carro é um desportivo digno de seu nome, um dos melhores carros que já conduzi até hoje sem dúvida alguma. Mesmo tendo um modesto motor 1.6 de 110 cavalos consegue pôr um sorriso na cara de qualquer pessoa que goste de conduzir. É um motor muito nervoso que pede sempre para meter-mos uma abaixo e aumentar as rotações até ao red line. É também muito peculiar a forma como tudo neste carro te faz sentir que estás a andar a alta velocidade, mas na realidade não estás. Vai haver alturas que pensas que se calhar o melhor é abrandar um bocadinho, pensas que estás a ir a 140 km/h, mas depois olhas para o velocímetro e está marcado 110 km/h. O facto de ter uma posição de condução baixa, de ser super leve e de ter um motor que mais parece um zangão depois de ter inalado uma garrafa de hélio faz com que tenhamos a sensação de estar a andar muito depressa. E isso é excelente, pois este carro é tão bom que até nos permite desfrutar de sensações fortes a baixas velocidades, evitando algumas multas.


Daí que é esta a resposta para todos os teus desejos automobilísticos? Sim! Apesar de não caber lá muito bem dentro do carro, é sempre possível fazer os tais ajustes que falei há uns meses. Comprar backets desportivas para tornar a posição de condução mais baixa e comprar um volante novo, mais pequeno pode fazer com que o MX-5 NA ou NB se adapte bem às tuas medidas, e no processo até podes tornar o peso pluma, ainda mais leve. 


E eu até podia terminar aqui o artigo, recomendar a compra de um Mazda MX-5 NB e esperar que  alguns meses depois as falhas ergonómicas para gente grande não se tornem demasiado evidentes e demasiado chatas de forma a que ofusquem a excelente experiência de condução de um MX-5. Mas e se eu te dissesse que existe um carro, mais leve que o Miata, com uma relação peso/potência melhor que o Miata e que tem volante e banco ajustáveis, de maneira a que uma pessoa com 1,87 metros caiba perfeitamente dentro do carro? É verdade existe tal coisa e essa coisa chama-se a terceira geração do Toyota MR-2, que pode bem ter a alcunha de MIATA KILLER. Pena é existirem poucos à venda e os que existem terem um preço normalmente bastante superior ao de um Miata NB similar. O facto de ser um carro com motor central é um bónus para os mais puristas. É um Porsche Boxster low-cost. Daí que não é preciso ficar muito triste se não couberes num Miata, o Toyota MR2 é a resposta para as tuas preces. A única diferença do MR2, para o MX5 é que em curva podes puxar o MR2 ainda mais ao limite do que o MX-5, mas enquanto que o MX5 vai dando de traseira gradualmente, o MR2 já é menos gradual, o que pode causar algumas cuecas sujas. O MR2 requer mais kit de unhas do que o MX-5, mas acredita que tanto um como o outro são excelentes desportivos e com certeza que não te vais sentir mal por ser demasiado grande e pensares que nunca vais poder conduzir um desportivo pequeno e leve. Quando o Miata não é a resposta, o MR2 é!

Toyota MR2 de 2006 (dos últimos a sair da linha de produção)


Enviar um comentário

Mensagens populares