7 desportivos low-cost que não podes perder!

No início dos anos 90 o mundo viu nascer um novo nicho de mercado automóvel, os chamados "Econo Sports Cars", que tinham como principal objectivo serem económicos e de baixo custo de manutenção. Era uma época muito interessante, pois se uma pessoa quisesse um carro desportivo mas tivesse um orçamento apertado, podia concretizar o sonho sem grande stress financeiro. A receita era simples, pegava-se num chassis de um carro modesto, mudavam-se todos os painéis e interiores, adoptando um formato coupé, ou targa e depois colocava-se à venda. O resultado foi o nascimento de vários modelos de carros que transmitiam sensações fortes graças ao baixo peso e a bons setups de suspensão e direcção. Os motores pequenos ajudavam na parte da economia de combustível e na fiabilidade. No final ficava-se com um carro diferente dos outros, mais divertido de conduzir e sem nos levar à falência.

Hoje em dia existem poucos carros destes. Ainda houve uma tentativa de reavivar o mercado com a introdução do Honda CR-Z (chassis baseado no Jazz/Insight) e do Hyundai Veloster (chassis baseado no Elantra), mas ambos falharam terrivelmente nas vendas e já nem a Honda, nem a Hyundai têm estes modelos disponíveis. Talvez o único carro ainda no activo que cai na categoria de desportivo low-cost é o VW Scirocco que é baseado na plataforma de chassis PQ35 (a mesma utilizada no Golf V), mas com os preços a começar nos 29.760€ este não é propriamente um carro barato...

Esta lista de carros são alguns exemplos de desportivos económicos que existiam nos anos 90 e inícios dos anos 2000. São carros que apesar das suas modestas origens, mostram que não é preciso ter um grande motor para ter emoções fortes atrás do volante.

1. Mazda MX3

Um mini V6 por "peanuts"

Abro as hostilidades já com o Mazda MX3. Este pequeno Mazda era um carro desportivo no verdadeiro sentido da palavra. Tendo como base o chassis do Mazda 323, o MX3 tinha duas versões a gasolina. Uma com um motor 1.6 com 110cv e outra com o mais pequeno motor V6 do mundo com apenas 1.8 de cilindrada. Ambos eram carros muito agradáveis de conduzir se bem que o 1.6 podia ser um pouco lento. A versão topo de gama com o famoso motor 1.8 V6 com 24V era rápido e tinha uma sonoridade cativante. Era também um motor que gostava de subir nas rotações. O MX3 era o carro ideal para estradas secundárias cheio de curvas. O comportamento em estrada excelente, aliado com uma aceleração e binário muito superior ao modelo 1.6, fazia deste o "driver's car" ideal para quem se estava a iniciar no mundo dos desportivos. Também tenho de confessar que o design do MX3 é capaz de ser dos carros mais bonitos desta lista.

Especificações técnicas

MX3 1.6, 4 cilindros em linha, 16V, 105 cv, 137 N.m de binário, 1060 kg
MX3 1.8, 6 cilindros em V, 24V, 133 cv, 160 N.m de binário, 1125 kg

Prestações 

MX3 1.6: 0-100km/h em 10,5 segundos | Velocidade máxima 180 Km/h | Consumo combinado 8,1 L/100km
MX3 1.8: 0-100km/h em 8,5 segundos | Velocidade máxima 202 km/h | Consumo combinado 8,8 L/100km

Preços

Os Mazda MX3 neste momento podem ser comprados entre 1000€/3000€ no mercado segunda-mão. O mais apetecível e com maior potencial de valorização é o modelo 1.8 devido ao seu pequeno motor V6 que é único no mundo e devido às suas prestações já bastante interessantes em termos de performance e sonoridade.

2. Nissan 100NX

Cabelos ao vento sem gastar o coiro e o cabelo!

O Nissan 100NX é um carro bastante controverso no departamento do design. Ao contrário do MX3, não é um carro muito agradável à vista, mas apesar disso, este Nissan tem a configuração Targa o que é um bónus para quem quer andar com os cabelos ao vento pelo mínimo valor possível. Havia dois motores disponíveis. O 1.6 e o 2.0. O 1.6 teve várias evoluções ao longo da vida deste NX100 e na sua versão final produzia cerca de 105 cv. Este carro não era particularmente um exemplo de handling e diversão ao volante, o seu chassis era de um Nissan Sunny e a suspensão tinha muito rolamento em curva. Isto aliado ao fraco motor 1.6 não o tornava muito excitante de conduzir. Por outro lado o 100NX vinha bem equipado e tinha um motor com corrente o que em termos de fiabilidade e manutenção lhe dá uma vantagem. A versão 2.0 já era mais excitante, com os seus 143 cv conseguia acelerar dos 0-100 em 8,2 segundos. 


Especificações técnicas

Motor 1.6, 4 cilindros em linha, 16V, 105 cv, 137 N.m de binário, 1060 kg
Motor 2.0, 4 cilindros em linha, 16V, 143 cv, 178 N.m de binário, 1146 kg

Prestações 

100NX 1.6: 0-100km/h em 10,4 segundos | Velocidade máxima 190 Km/h | Consumo combinado 6,9 L/100km
100NX 2.0: 0-100km/h em 8,2 segundos | Velocidade máxima 212 km/h | Consumo combinado 8,6 L/100km

Preços

Os Nissan 100NX são possivelmente os desportivos descapotáveis mais baratos que existem neste momento no mercado em segunda mão. O modelo 1.6 é muito comum e não vão ter problemas em encontrá-lo por 1000€/2000€.

3. Honda CRX Del Sol

VTEC kicked in Yo!

A Honda poderá ter sido a principal culpada para toda esta febre dos "Econo Sports Cars" ter começado. O culpado é o Honda CRX. Um carro que foi desenhado para ser o mais leve, mais económico e aerodinâmico possível. Como efeito secundário o CRX também se tornou num dos carros mais divertidos de se conduzir, atingindo um estatuto de lenda nos dias de hoje. 
O Honda CRX Del Sol foi a última evolução do CRX, mais desportiva e descapotável. Tinha também como base o chassis do modesto Civic. Existiam duas versões ambas com um motor 1.6. A ESi tinha 125cv de potência e a VTi, 160 cv. Este carro é muito amado pelos fãs por uma série de razões. A posição baixa de condução e a direcção rápida e directa fazem com que pareça um autêntico Kart. O som do motor quando o VTEC entra em acção é qualquer coisa de fenomenal, e o facto do redline estar situado às 8.000 RPM e extender-se até às 10.000 RPM torna-o num motor tão rotativo que é capaz de gerar o seu próprio campo gravítico.
Apesar disso, abaixo das 5.500 rpm, é um carro bastante civilizado e a fiabilidade lendária da Honda fazem com que seja um carro bastante fácil de manter.


Especificações técnicas

ESi: Motor 1.6, 4 cilindros em linha, 16V, 125 cv, 142 N.m de binário, 1000 kg
VTi: Motor 1.6, 4 cilindros em linha, 16V, 160 cv, 160 N.m de binário, 1110 kg

Prestações

ESi: 0-100km/h em 8,7 segundos | Velocidade máxima 182 Km/h | Consumo combinado 7,5 L/100km
VTi: 0-100km/h em 8,2 segundos | Velocidade máxima 210 km/h | Consumo combinado 7,7 L/100km

Preços

Se forem para o modelo ESi, os preços no mercado de segunda mão estão à volta dos 3000€, no entanto se estiverem mais interessados na versão VTi, aí os preços já disparam para os 6000€.

4. Opel Tigra

O pequeno tigre da Opel!

Em 1993 a Opel apresentou um protótipo que causou muito furor no Frankfurt Motorshow. Passado apenas 1 ano o Opel Tigra apareceu nos showrooms. O carro tinha o mesmo chassis do Corsa, mas tudo o resto era diferente, desde os painéis exteriores, até ao interior do carro. Era tudo mais bonito, com mais qualidade que o Corsa. No entanto tinha um problema, é que usava os mesmos motores do Corsa e o Tigra pesava mais 150 kg o que afectou um pouco as performances em termos de aceleração. Apesar do aumento de peso, isto era longe de ser um carro pesado, pois tanto o modelo 1.4 como o 1.6 pesavam por volta de 1000 kg. Também curiosamente, a Lotus meteu o seu cunho no setup de suspensão deste pequeno Opel, o que o torna um carro bastante divertido de conduzir em estradas cheias de curvas. É a prova que não é preciso ter um motor com 200 cv para divertir-nos. 


Especificações técnicas

1.4: Motor 1.4, 4 cilindros em linha, 16V, 90 cv, 125 N.m de binário, 980 kg
1.6: Motor 1.6, 4 cilindros em linha, 16V, 106 cv, 148 N.m de binário, 1086 kg

Prestações 

1.4: 0-100km/h em 11 segundos | Velocidade máxima 190 Km/h | Consumo combinado 7,5 L/100km
1.6: 0-100km/h em 10 segundos | Velocidade máxima 203 km/h | Consumo combinado 7,1 L/100km

Preços

O Opel Tigra é um carro que se consegue encontrar entre os 850€ e os 2500€ em segunda mão. Na verdade é um carro que desvalorizou imenso, e agora o seu valor só pode subir.


5. Ford Puma

Este Puma tem as garras bem afiadas!

Apesar de ser um carro baseado no Fiesta, este Puma era realmente um carro a ter em consideração, pois foi um modelo usado em Rally e em outros programas de desporto automóvel. Existiam muitas versões deste carro sendo a mais interessante o Ford Racing Puma que era um uma edição limitada com muitas tecnologias dos programas de rally aplicadas nesta versão especial e limitada. No entanto, as versões mais modestas deste Puma, não eram nada más, muito pelo contrário. As versões mais populares eram os Puma equipados com motor 1.4 e o espectacular 1.7 VCT. O motor 1.7 VCT tinha as cabeças de cilindros trabalhadas pela Yamaha. Era um motor muito rotativo, refinado e conseguia performances bastante interessantes. É um carro extremamente agradável de conduzir e ganhou vários prémios como por exemplo o TopGear Car of the Year 1997, por dar "uma incrível sensação de condução" e 3 prémios da revista What Car, de melhor escolha em segunda mão para carro desportivo.

Especificações técnicas

1.4: Motor 1.4, 4 cilindros em linha, 16V, 90 cv, 125 N.m de binário, 1035 kg 
1.7: Motor 1.7, 4 cilindros em linha, 16V, 125 cv, 157 N.m de binário, 1040 kg

Prestações 

1.4: 0-100km/h em 11,9 segundos | Velocidade máxima 180 Km/h | Consumo combinado 7,7 L/100km
1.7: 0-100km/h em 9,2 segundos | Velocidade máxima 203 km/h | Consumo combinado 7,5 L/100km

Preços

Este carro ainda não foi descoberto daí que os preços dele são muito acessíveis. Com 1500/2000€ é possível comprar um Ford Puma com motor 1.4 ou 1.7, no entanto, devem sempre procurar a versão 1.7, pois é de longe a melhor.

6. Toyota Paseo


¿Vamos a dar un paseo?

A interpretação de desportivo Low-Cost por parte da Toyota não foi muito bem sucedida. Tendo como base o chassis do Toyota Tercel, até se pode dizer que o design era apelativo, mas no motor não havia nada de interessante. A Toyota só colocou à disposição do Paseo o motor 1.5 de 100 cv que passou para os 90 cv depois da União Europeia ter apertado com as restrições ambientais. Em termos de condução cumpre. A nível de equipamento e de conforto era muito bom. e a sua fiabilidade era à prova de bala. Também é de referir que os consumos deste Paseo eram excelentes. É um carro muito bom para quem está a pensar usá-lo todos os dias para ir e vir para o trabalho. Também é de notar que fruto do seu insucesso, se conseguirem encontrar um carro destes à venda, vão ter uma coisa que mais ninguém tem e a exclusividade também é um ponto extra para muitas pessoas.


Especificações técnicas

1.5: Motor 1.4, 4 cilindros em linha, 16V, 90 cv, 130 N.m de binário, 995 kg

Prestações 

1.5: 0-100km/h em 10,9 segundos | Velocidade máxima 185 Km/h | Consumo combinado 6,6 L/100km

Preços

Devido a ser um carro extremamente difícil de encontrar (neste momento só existe 1 no Standvirtual e OLX) é provável que os preços dele sejam muito diferentes de stand para stand, no entanto tendo esperem que a etiqueta de preço deste carro tenha lá escrito entre os 2500€ e os 3000€.

7. Fiat Barchetta

O italiano surpreendente!

O Barchetta era um carro baseado no chassis do primeiro Punto. A Fiat gastou imenso tempo a aperfeiçoar o chassis, a suspensão e no final chegou a um excelente resultado. O carro é fenomenal de se conduzir e o motor 1.8 de 130 cv era excelente e curiosamente bastante fiável. Prova da fiabilidade, foi o especial de Natal Top Gear em Dezembro de 2010, onde 3 carros foram colocados à prova numa grande viagem até Belém. No final do programa o Barchetta foi o único carro a não ter problemas mecânicos (apesar dos constantes abusos) e revelou-se ser também um dos mais divertidos de conduzir apesar da tracção dianteira. Nesse programa o Barchetta estava a medir forças com um Mazda MX-5 MK2 e um BMW Z3. 
Podem ler o Teste que fiz, já faz uns aninhos, para constatar que este é um dos carros Low-Cost mais espectaculares que o dinheiro pode comprar.


Especificações técnicas

Motor 1.8, 4 cilindros em linha, 16V, 130 cv, 164 N.m de binário, 1060 kg

Prestações 

0-100km/h em 8,9 segundos | Velocidade máxima 200 Km/h | Consumo combinado 8,4 L/100km

Preços

De todos os carros desta lista, este é provavelmente aquele que vai custar mais. É que o Fiat Barchetta é um carro que tem estado a valorizar bastante. Há 5 anos atrás conseguia-se encontrar com facilidade Barchettas por 2500€/3000€, mas agora é difícil encontrar um por menos de 7000€. De qualquer das formas vale cada cêntimo.





Enviar um comentário

Mensagens populares