10 dicas para comprar carro eléctrico em 2ª mão


Em 2011 este blog lançou um artigo sobre as 10 dicas a ter em conta para não sermos enganados na compra de um carro usado. Passados 6 anos, a tecnologia dos automóveis evoluiu bastante e já começa a ser bastante comum o aparecimento de carros Eléctricos em segunda mão, e como tal, existem coisas novas que devemos ter atenção quando estamos a ponderar comprar um carro eléctrico em segunda mão. 

Antes de mais porquê ir para o eléctrico? Não será muito cedo? Eu penso que a resposta é que nunca é cedo de mais para poupar. Os carros eléctricos são muito económicos e têm muitas vantagens em relação aos carros a gasolina/gasóleo. Um artigo recente da revista Autohoje, mostrou que um dos seus ensaios de longa duração, o Nissan Leaf, percorreu 11.000 km gastando apenas 300€! A manutenção que o carro teve foi apenas uma aos 10.000 km e custou somente 40€ e no final das contas o carro evitou que 1913 kg de CO2 fossem libertados para a atmosfera. Ah! E para ajudar mais, os carros eléctricos neste momento não pagam IUC, o que pode significar uma poupança adicional de centenas de euros.

Isso é tudo muito bonito, mas o custo de um carro eléctrico é ainda proibitivo para o Português normal... a não ser que este opte pelo carro em segunda mão. Com modelos como o Mitsubishi IMIEV a menos de 10.000 euros e o Nissan Leaf por volta dos 12.000 ou 13.000€, são preços que já começam a ser muito acessíveis e apetecíveis. 

1. Conhecer bem as denominações
Existe pouco conhecimento do público em geral dos carros eléctricos que existem no mercado e as suas capacidades. Existe também completo desconhecimento por parte das várias denominações que os carros eléctricos e híbridos têm. Fica aqui uma ajuda.
Hybrid: Motor a combustão com motor eléctrico. Aqui existe também a denominação da Toyota do Full Hybrid, para se destacar dos Híbridos da Honda. Os híbridos da Honda têm sempre o motor de combustão ligado, enquanto que os da Toyota podem andar por um período curto de tempo exclusivamente em energia eléctrica. Modelos mais populares são os Toyota Prius, e os Honda Civic Hybrid.
Plug-In Hybrid: O motor de combustão com motor eléctrico acoplado a uma bateria de longo alcance. O modelo mais popular com este tipo de motor é o Opel Ampera, ou o Golf GTE.
Electric Vehicle (EV): Apenas possui motor eléctrico e baterias de longa alcance. Aqui os modelos mais populares são os Tesla e o Nissan Leaf.


2. Saber bem as características dos modelos
Antes de comprar um carro eléctrico, devem saber bem as suas características/capacidades. É que podem existir modelos que simplesmente não servem para o vosso dia-á-dia. Por exemplo: O Mitsubishi IMIEV pode ser um carro económico, mas a sua bateria só tem de alcance cerca de 80km e é pouco espaçoso. Para uma pessoa que trabalha a não mais de 20 km de casa, pode servir. Mas para quem, como eu, trabalha a 50 km de casa, já vou necessitar de um carro com pelo menos 120 ou 130 km de autonomia. Também é importante saber bem as características do carro que vão comprar, para poderem verificar se o estado das baterias está de acordo com o que está anunciado pela marca. 
Uma dica é visitar este site: WWW.ZEEV.PT onde tem alguns modelos de carros e de motos híbridos ou totalmente eléctricos disponíveis em Portugal, assim como as suas características.

3. Software Updates
Já sabem o que procuram e já começaram a ver os primeiros carros eléctricos ou plug-in hybrid. A primeira coisa a perguntar é se o carro tem feito os Software Updates todos na marca. Isto é importante porque estes automóveis são altamente tecnológicos e dependentes de software. São autênticos Smartphones. Ao longo do tempos os engenheiros vão lançando software updates que aperfeiçoam o funcionamento do carro e por vezes até podem dar novas características (como os modelos da Tesla). Também é uma forma de controlarem se o carro tem feito as manutenções na marca como deve ser. Mas como ver isso? Bem, se estiverem num stand oficial da marca a comprar um carro de serviço, conseguem facilmente pedir para verificar o historial de actualizações e efectuar as que faltam sem pagar nada. Se for a um stand independente, podem pedir o nº de chassis e verificar num stand oficial se o carro foi fazer as manutenções na marca e se fez todos os software updates, assim como podem verificar se existem novos updates disponíveis. 

4. Verificar os cabos de carregamento
Verifiquem as tomadas do carro e os cabos de carregamento que vieram com ele. Se tiverem muito uso, fios descarnados, etc, fujam. Isto pode provocar choques ou até incêndios. Este equipamento tem de estar impecável para vossa segurança e para não terem problemas no futuro.

5. Verificar o estado da bateria principal
Verificar a bateria principal de um eléctrico ou de um híbrido, é um "No Brainer". Aqui, mais uma vez vão ter de recorrer a um stand oficial da marca do veículo em questão para vos dar uma leitura do estado da bateria. Pedir ao stand para carregar o carro a 100% não é o suficiente para saber se o carro tem a bateria em bom estado. Este teste é super importante e não deve ser descurado pois a substituições de um pack de baterias é muito dispendioso.

6. Verificar o estado da bateria de 12V
Nos carros híbridos e plug-in híbridos o carro comporta-se de maneira a usar o menos possível o motor de combustão para poupar combustível. Apesar do carro ser híbrido a bateria de 12V ainda serve para alimentar o motor de arranque e outros aparelhos eléctricos no carro. Como é o motor de combustão que está encarregado de carregar a bateria é de esperar que esta não esteja em boa forma já que é carregada com menos regularidade. Este é um diagnóstico simples que pode ser feito em qualquer oficina que se preze. Basicamente ligam uma máquina que vos dá uma leitura de quanta carga é que a bateria consegue aguentar. Se a bateria não estiver em bom estado exijam a substituição dela, antes de adquirir a viatura em questão, pois para além de terem uma maior probabilidade de ficarem a pé, a baixa voltagem da bateria pode provocar funcionamento erróneo de alguns sistemas eléctricos do carro.


7. Verificação geral do sistema
Já que vão ligar o carro para descobrir qual é o estado da bateria principal, peçam também para fazer um diagnóstico ao carro. Podem existir erros e outros problemas que nem o vendedor esteja ciente de que existem. De lembrar que normalmente estes erros são facilmente corrigidos com um update do software... Se for uma coisa mais grave, o melhor é deixar a viatura para outra pessoa.

8. Com quantos Km devo comprar um carro eléctrico/híbrido?
Já é sabido que as baterias degradam-se consoante o seu uso e é sabido que quanto mais se degradam, menos autonomia fica disponível para usufruir. Em média, por cada 50.000 km perde-se 10% da capacidade total da bateria. Ou seja, se um carro tiver uma autonomia de 100km, daqui a 50.000 km o carro irá ficar com uma autonomia de 90km. Também é preciso ter consciência que existem 2 modos de carregamento de baterias, o normal e o rápido. O carregamento rápido, pode carregar a bateria de um carro em muito menos tempo, mas também, vai colocar a bateria sobre um stress maior e vai degradá-la mais rapidamente. Daí que os 50.000 km são um indicativo do estado da bateria, mas ainda assim devem realizar um teste de diagnóstico à bateria para não ter surpresas desagradáveis.

9. Com quantos anos é que devo comprar um carro eléctrico/híbrido?
Um carro eléctrico/híbrido quando é vendido normalmente tem uma garantia para a bateria. Esta depende de marca para marca. Por exemplo, no caso do Nissan Leaf, a garantia é de 5 anos ou 100.000 km (o que ocorrer primeiro), e se dentro desse período o carro apresentar menos de 9 barras de carregamento das 12 disponíveis, a Nissan, compromete-se a substituir as baterias por umas novas. No caso do modelo mais recente do Leaf (30kWh), a Nissan dá 8 anos de garantia um 160.000 km (o que ocorrer primeiro). Eu diria que é sempre importante ter alguma garantia de fábrica disponível quando se vai adquirir um veículo destes, por isso vejam se o carro em questão ainda tem garantia de fábrica. Se o stand que vos está a vender o carro vos der garantia, verifiquem bem se a garantia tem a bateria incluída e até que nível de prestação é que a bateria tem de ter para o stand ter de repará-la.


10. Verificar o resto.
Um carro eléctrico ou híbrido é ainda assim um carro, daí que todas as coisas que normalmente devemos ter atenção na compra de um automóvel, também se aplicam nestes veículos. Sim é certo que no caso de um veículo eléctrico, não vamos estar a ter atenção a fugas de óleo, mas tudo o resto é para verificar. Pintura, chapa, pneus, direcção, suspensão, equipamentos eléctricos, etc, etc, etc. Também é fundamental fazer um test-drive para verificar se a viatura está em bom estado ou não. Podem ver aqui mais algumas dicas para comprar carro usado.  









Enviar um comentário

Mensagens populares